Como comentado no post anterior, fazer melhor é igual a produzir um bem ou produto que atenda as expectativas do cliente dentro das exigências determinada pelo mesmo (identificação do valor para o cliente). E para fazer melhor as indústrias de manufatura devem atentar-se a cinco pontos primordiais que são:
Produzir corretamente sem erros: Significa entregar o produto para o cliente sem erros, isso muitas vezes acontece por falta de atenção dos envolvidos no processo de fabricação de um bem ou produto ou até mesmo por medo do operador em comunicar a chefia sobre uma peça produzida fora dos padrões.
Isso acarreta uma série de transtornos não só para o cliente, mas principalmente para a empresa que fica com sua imagem “manchada” por entregar um produto fora do especificado.
Mas como evitar esse tipo de problema?
Na verdade existe uma série de variáveis a serem tratadas aqui, mas algumas delas são:
• Dispositivos a prova de erros, também conhecidos por poka yoke que nada mais são dos que dispositivos que impossibilitam os defeitos nas peças em processo de fabricação e até mesmo o funcionamento de uma máquina.
• Treinamento para operadores e responsáveis pela produção, esse é um dos pontos fundamentais para que a empresa sempre entregue seus produtos dentro do especificado para seus clientes, pois se operadores e responsáveis pela produção souberem exatamente o que ocorre quando um produto não conforme é entregue para o cliente e os mesmo souberem também que não serão punidos por terem cometido o erro, sem sombra de dúvida os erros diminuirão e muito, mesmo porque operadores devem sentir-se parte do processo, entenderem que são importantes para o sucesso da empresa tão quanto um gerente de produção.
Ainda temos uma série de outros fatores como limpeza, organização, respeito profissional, ambiente favorável a motivação entre outros, mas o mais importe é que a empresa nunca entregue os produtos não conformes aos seus clientes, sejam eles internos ou externos.
Produzir rapidamente: Significa produzir com um intervalo de tempo entre o começo da produção e a entrega do produto seja aceitável para o cliente. Esse tempo pode ser minimizado de várias formas também, mas levando em consideração que é um produto que não é sazonal, podemos estabelecer o sistema puxado de produção (Kanban), ou até mesmo um sistema híbrido de produção, assim teremos o produto disponível para o cliente de forma imediata.
Ser pontual: Para atender a essa exigência, algumas conceitos devem ser levados ao pé da letra, uma programação de produção bem elaborada pode atender a essa exigência, porém nem sempre é o que acontece no chão de fábrica, mas se a empresa conhecer seu tempo takt e Nivelar a produção (Heijunka) de acordo com a quantidade e o tipo de produto durante um período fixo de tempo dessa forma é possível atender de maneira eficiente as exigências do cliente e ao mesmo tempo evitar o excesso de estoque, reduzir custos, tempo de atravessamento, mão-de-obra e assim por diante. Nivele sua produção e uma das exigências do seu cliente será atendida.
Flexibilidade nos processos de produção: Significa atender as flutuações da demanda. Quem nunca se deparou com situações que paralisam totalmente a produção de um produto para priorizar outro?
Essa situação é muito comum, por isso a função de fabricação, manufatura ou produção deve ser flexível o suficiente para atender essas flutuações.
Troca rápida de ferramentas (SMED), 5s, sistema puxado de produção, manutenção preventiva, são quatro ferramentas que auxiliam a fábrica a absorver essas flutuações de forma tranquila, sem atropelos.
Reduzir custos continuamente: Isso significa que a empresa pode vender seus produtos a preços mais competitivos. Para atingir a redução de custos desejáveis medidas administrativas podem ser tomadas e reduzem os custos também, mas de forma muito tímida, na verdade para a obtenção desejada da redução de custos a empresa é obrigada a eliminar os desperdícios na produção. E para tal existe a produção enxuta com seus cinco princípios e a visão dos sete tipos de desperdícios, esse último é a principal ferramenta para a redução de custos, pois por definição desperdício é tudo aquilo que absorve recursos, mas não cria valor, ou em outras palavras tudo que o cliente não deseja pagar, sendo assim, pergunte-se sempre: essa atividade agrega ou não valor ao cliente? Caso não agregue valor, tente eliminá-la, mas se não for possível, tente mudar a forma de como é feita.
Apresentei os cinco pontos que permitem a empresa produzir melhor, não fica a menor dúvida de que a empresa que busca incessantemente atender as expectativas do seu cliente busca também dentro de seu processo os cinco pontos para atender os princípios da competitividade.
Treine seus funcionários;
Elimine os desperdícios na cadeia produtiva;
Entenda o que é valor para seu cliente.
Nos três posts que apresentei, tive o objetivo de transmitir os princípios da competitividade e acredito tê-lo feito de maneira satisfatória.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *